segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sobre o tempo e coisas de canceriano


Vai chegando Dezembro o meu lado nostálgico começa se aflorar. Têm noites que sinto como se essa parte de mim tivesse criado vida próxima e dominado todos os meus textos escritos pelas madrugadas de insônia. Vai chegando essa época, eu vou sentindo uma vontade enorme de correr atrás de algumas pessoas para resolver os assuntos que foram sendo deixados de lado durante o ano, escrever textos para compartilhar com mais pessoas, tudo que têm acontecido comigo, compreender todos os fatos ocorridos durante o ano e colocar a vida em ordem. Sei lá, pode ser coisa de canceriano, mas eu tenho uma mania muito estranha de ficar pensando em tudo  que já se passou durante o ano, para encontrar explicação para alguns fatos. Que sejam eles bons ou ruins, mas ficaram no ar sem alguma explicação. Em noites de insônia, reviro memorias e até consigo rir de algumas situações como se tivessem acontecendo de novo naquele momento. Tento entender como algumas pessoas conseguem seguir em frente tão rápido, enquanto eu demoro uma eternidade para varrer os cacos para o canto e assim caminhar descalço.

Os ciclos vão se abrindo e se fechando de uma maneira tão rápida que é de se assustar. Esse ano aconteceram tantas coisas importantes, que eu chego fazer confusão do que é de 2011 e o que é de 2012. Tento colocar tudo em ordem para não me perder, mas têm horas que eu olho pra toda essa bagunça e fico impressionado como é que as coisas mudaram tanto em tão pouco tempo. Como pode em um só ano você mudar alguns conceitos, fazer novos amigos, reavaliar seus objetivos e a maneira como alcança-los, enfim, mudar a visão de mundo completamente. Fico me perguntando, como alguns amigos foram se tornando completos desconhecidos de uma maneira tão natural que ambas as partes conseguiram seguir agindo da mesma maneira, deixando de lado. Como a falta de assunto só gera mais falta de assunto. Como até as coisas que você mais desejou que durassem para sempre acabam não durando nem a metade do esperado. Eu fico na dúvida até se deveria estar fazendo essas perguntas pra mim mesmo ou para as pessoas.

Admirando a lua vagarosamente ser substituída pelo sol,  eu cheguei a uma única conclusão bem típica de “O sono já está batendo, desliga o computador!!!” sobre todo esse pensamento, mas que me foi de grande conforto. todas perguntas só tem uma resposta: É tudo questão de tempo. O tempo vai abrindo e fechando ciclos para que possamos continuar seguindo a vida em busca dos nossos ideais. Mesmo sendo difícil aceitar que nada dura pra sempre, o próprio tempo se encarrega de nos fazer superar e ficar prontos para mais um inicio, mais um fim, mais um meio, enfim, para continuar vivendo. A culpa é do tempo.

Puts, já são 5:20 a.m.... 

3 comentários:

  1. poxa bacana o texto. Gente essa "fase" deve ser de canceriano mesmo, pq meu namorado também está do mesmo jeito, oh senhor!
    hahahahahahha

    ResponderExcluir
  2. "Tento entender como algumas pessoas conseguem seguir em frente tão rápido, enquanto eu demoro uma eternidade para varrer os cacos para o canto e assim caminhar descalço."

    Fico feliz em saber que não sou só eu que costumo escrever na madrugada (Sim! Eu fazia muito isso). Parece que quando todos estão dormindo você tem o mundo só pra si; parece que você pode pensar e sonhar a vontade pq sabe que não vai ser interrompido. Gostei muito do texto, principalmente dessa parte. É tão simples mas tão profundo, tão terno. Ao contrário de você eu não varri os cacos, e com isso me feri; sagrei por muito tempo e parece que isso me fez mudar. E nessa mudança deixei parte de mim em meio ao tempo. Hj não escrevo mais, não leio mais e, consequentemente, não sonho mais. As coisa realmente mudam ao longo do tempo, seja ele curto ou longo, mas, ao contrário do q vc disse, eu acho que somos nós os culpados disso tudo. O Tempo é justo, o mesmo para todos; nós é que temos que saber como nos moldar diante dele. Lendo os eu texto me deu vontade de tentar novamente, reescrever minhas histórias de maneira diferente. Causou-me nostalgia de mim mesmo. Pode até ser que vc não leia isso, mas fico feliz em comentar assim mesmo. Obrigado pelas lindas palavras.

    ResponderExcluir
  3. Ia fazer uma comentário sobre cancerianos, mas é redundante.
    De qualquer forma dizer que o texto é bonito, seria quase que pretensão, pois se abrir meu caderno de canceriana, acharia perfeitamente todas essas frases.
    Abrr

    ResponderExcluir