terça-feira, 19 de junho de 2012

SPFW - A paradoxal e engajada Cavalera

O SPFW passou e agora é a hora de colocar toda essa montanha de informações na balança, fazer uma análise do que vale ou não a pena, e comprar algumas das ideias propostas para o nosso próximo verão, que promete! Então acompanhe nossas próximas postagens que vem muito mais! Quando a proposta é a fazer a crítica de algum desfile, é importante colocar o lado bom e ruim, e não só encher de elogios, só pra vocês entenderem o porquê da minha opinião abaixo. Acho importante essa transparência com você, leitor. É como a crítica de um filme que está em cartaz: é impossível que todos sejam bons.

Se tem um desfile que eu acho necessário e desnecessário ao mesmo tempo, é o da Cavalera. Não sei como é a Cavalera em outros estados do Brasil, mas aqui no Rio a marca já deixou de ser cool há muito tempo. Já existem milhares de falsificações sendo vendidas e acho que até quem compra essas falsificações já estão cansadas da Fênix estampando as camisas, calças e bermudas. Por outro lado, um desfile da cavalera é um espetáculo à parte, e confesso que sempre fico ansioso a cada temporada. Ele tem uma pegada que, particularmente, eu adoro. Mistura streetstyle, arte e conceito em peças que são facilmente usáveis, sem contar na locação, que sempre surpreende. É importante reconhecer que o desfile da Cavalera tem mais trabalho de stylist e produção do que, de fato, design. As modelagens, shapes e as peças são basicamente as mesmas em todas as temporadas: o que muda são as cores, as estampas e a forma de compor tudo isso junto. O mérito vai para o stylist da marca, David Pollak, que faz um espetáculo com peças extremamente comuns, mas que conseguem carregar uma identidade tanto nos looks masculinos quanto nos femininos.
O Jeans resinado, a leather jacket e as sobreposições que você já conhece e já sabe usar e estiveram presentes no desfile que teve como fundo um ferro velho na Mooca. Incrível, né? Parabéns também à Daniela Thomas, que fez toda a cenografia do desfile.
Apesar de achar comum e nada assim tão incrível, acho extremamente importante que a semana de moda no Brasil continue tendo esses espetáculos que valem por si só, nem que sejam para embelezar e trazer um pouco de conceito para um moda tão comercial. Espetáculos como esse servem para chamar a atenção da mínia não específica, o que é muito bom para a moda mas, sobretudo, para agregar valor ao produto que está cada vez mais caro. Porque você sabe, a marca vai continuar vendendo camisas, calças e casacos. Mas críticas à parte, para mim, o desfile valeu só pelo protesto dos estilistas no final.

Um comentário:

  1. Boa crítica. Quando não há conteúdo é preciso ser bem criativo nas outras coisas. Até mesmo essa história de "locação alternativa" já está manjada.

    ResponderExcluir